Guideline iOS – Experiência do Usuário 4

Use os elementos da interface do usuário consistente


As pessoas esperam um padrão nas exibições e controles que aparentam e se comportam de maneiras consistentes nas aplicações.

Siga os usos recomendados para elementos padrões da interface de usuário. Desta forma, os usuários podem depender de sua experiência primária para ajudá-los conforme eles aprendem a usar o seu aplicativo. Você também facilita ao seu aplicativo a procura por atualizações (up-to-date) e funcionamento correto se o iOS altera a aparência ou o comportamento dessas vistas (views) ou os controles padrões.

Para um aplicativo que permite que uma tarefa imersiva, como um jogo, é razoável criar controles completamente personalizados (customizáveis). Isso porque você está criando um ambiente único, e descobrir como controlar esse ambiente é uma experiência que os usuários esperam em tais aplicações.

Evite alterar radicalmente a aparência de um controle que executa uma ação padrão. Se você usar controles familiares para executar ações padronizadas, os usuários gastam tempo para imaginar e descobrir como usá-los e de qual maneira, e se de alguma forma, os seus controles fazem algo que os convencionais não fazem. iOS disponibiliza para você muitos dos botões e ícones padronizados utilizados em toda as aplicações integradas (built-in).

Por exemplo, você pode usar o Refresh (Atualizar), Organizar, Lixeira, Responder e ícones que o “Compose Mail” usa em ambos iPhone e iPad.

 

 

Para evitar confundir as pessoas, nunca use os botões padrões de sistema e ícones para outros significados. Certifique-se de compreender o significado documentado de um botão ou um ícone padrão, não se baseie em sua interpretação da aparência deles. Para saber mais sobre como usar o sistema fornecido, consulte ”Icones e botões fornecidos pelo sistema.”

Além da vantagem de alavancar a pré-experiência dos usuários, o uso do sistema de botões e ícones confere outras duas vantagens importantes:

Diminuição do tempo de desenvolvimento, porque você não tem que criar arte personalizada para representar funções padrões de sistema.
Aumento da estabilidade da sua interface com o usuário, mesmo se as atualizações futuras do iOS  mudem a aparência dos ícones padrões. Em outras palavras, você pode contar com o significado semântico de um ícone padrão permanecendo o mesmo, mesmo que sua aparência mude.
Interface Builder (Construtor de interface) torna fácil usar os botões fornecidos pelo sistema e aplicar ícones fornecidos pelo sistema para os seus controles

Se você não consegue encontrar um botão ou ícone fornecido pelo sistema (system-provided) que tem o significado apropriado para uma função específica na sua aplicação, você deve criar um botão ou ícone personalizado

 

Considere  Adicionar “Metáfora”(Physicality) e Realismo

Quando necessário, acrescente uma dimensão física e realista para a sua aplicação. Muitas vezes, quanto mais fiel à realidade a sua aplicação aparenta e se comporta, mais fácil é para as pessoas entenderem como funciona e mais elas gostam de usá-lo. Por exemplo, de imediato as pessoas sabem usar o livro de endereços realista que os Contatos no iPad retratam.

 

No iPhone, as pessoas sabem imediatamente o que o aplicativo Voice Memos faz, e como usá-lo, pois apresenta uma bela imagem de vocal (microfone) e controles realistas (que parecem reais).

 

 

Pense nos objetos e cenas que você cria como oportunidades para se comunicar com os utilizadores e para expressar a essência de sua aplicação. Não sinta que você deve se esforçar para ter uma precisão escrupulosa (Fazer uma cópia fiel de algo). Muitas vezes, um retrato ampliado ou melhorado de alguma coisa pode parecer mais real, e transmitir mais significado do que uma imagem fiel.

Use uma animação adequada para melhorar ainda mais o realismo na sua aplicação. Em geral, é mais importante procurar precisão na movimentação do que na aparência. Isso ocorre porque as pessoas aceitam licença artística na aparência, mas eles podem se sentir desorientados quando eles vêem que o movimento  parece desafiar as leis da física. Tanto quanto possível, certifique-se que suas exibições virtuais e controles imitam o comportamento físico dos objetos e controles que eles se assemelham. Uma animação convincente aumenta a impressão das pessoas sobre a sua aplicação como um reino físico tangível em que eles querem passar o tempo.

 

No geral a Apple mais uma vez reforça as bases do Design, na primeira parte do texto tratando sobre o uso repetido de iconografia já padronizada no sistema. Sem que se perca a informação do ícone com novos ícones para funções similares, como compartilhar algo, enviar, tirar foto, etc. O ideal é utilizar ícone que os usuários já estão familiarizados ao invés de criar novos ícones, e sempre quando necessário utilizar os ícones já do sistema do iOS, causando ainda mais conforto ao usuário que está acostumado a utiliza-los.

Já na segunda parte do texto novamente a citação do “mundo físico”, ou seja, o uso de metáforas, a Apple bate muito nessa tecla, claro que, enfatiza o cuidado que se deve ter ao utilizar metáforas, não existe a necessidade de se pegar imagens complexas de determinados objetos do mundo real, iconografias ou mesmo ilustrações que lembrem o objeto já auxiliam no entendimento do usuário sobre a ação.