SOA VS. OO

Uma centena de textos na web argumenta a favor da SOA em detrimento da OO. Os mais radicais (e não são poucos) chegam a dizer que a OO está com os dias contados.

Eu creio que nem sempre o novo torna o velho obsoleto. A Web é um exemplo disto. Ela não acabou com a imprensa escrita, com o rádio ou com a TV. O que acontece em muitos destes casos é que o velho deve se adaptar em função do novo.

Algo me diz que o mesmo acontecerá com a OO. Ela não acabará, mas terá o seu campo de atuação restrito na medida em que surgem novas maneiras de resolver velhos problemas. A programação orientada a aspectos, por exemplo, endereça problemas que a OO não resolve muito bem.

Em minha opinião este movimento da SOA deve causar um impacto considerável no que diz respeito ao back-end. De fato, a SOA não tem muito a ver com o front-end e o que temos visto com a evolução da Flash Platform, por exemplo, é que a OO é cada vez mais bem utilizada e eu não vejo o SDK do Flex sem a OO.

O que é irônico neste caso é que muitos ainda preferem o back-end por gostar mais de programação do que de Design como dizem. Não percebem, porém, que com um front-end cada vez mais avançado as possibilidades de utilizar boas técnicas de programação talvez sejam maiores no front-end do que no back-end. Afinal de contas, programar Orientado a Objetos é intelectualmente mais desafiador do que a Programação Procedural. Em outras palavras, se você gosta de programação mais do que nunca o front-end pode ser uma boa opção.